Mapa astral e potencial profissional

Escrito por Tânia

Vivemos em uma época em que, constantemente, surge a questão da escolha profissional. Sobretudo, no final dos estudos ou da escolaridade obrigatória, a questão de seguir um caminho e não outro surgirá. Depois, ninguém mais pode ter certeza de exercer uma mesma profissão durante toda sua vida. O percurso da carreira profissional está agora cheio de meandros, até mesmo de interrupções. Não é mais todo linear como antes, o que tem vantagens e inconvenientes. Felizmente, é possível fazer uma análise do potencial de cada um pela leitura do mapa astral. Ou melhor, de alguns pontos específicos do mapa. É isso que explicamos aqui. Além disso, na maioria dos casos, várias pistas ou profissões são indicadas.
Em primeiro lugar, é possível levar em conta as características básicas, o Sol e o Ascendente, os dominantes, e os elementos que se destacam (fogo, terra, ar ou água) para definir as linhas gerais da personalidade. Atenção, não se deve deduzir que seja necessário a todo custo ser deste ou daquele signo do zodíaco para exercer determinado ofício, mas sim como o nativo o realizará como Aries, Touro, etc. Por exemplo, se for um médico, Áries será excelente para emergências ou para cirurgia. Um médico de Libra poderá ser um ginecologista ou mostrará tato no contato com seus pacientes. E assim por diante.
A partir destes elementos, é necessário fazer uma primeira síntese que permitirá dizer se a pessoa em questão é sobretudo de temperamento calmo, se precisa de espaço, autonomia ou contato com os outros.
Nos casos mais definidos, os signos solar e Ascendente, assim como os dominantes, os elementos, seguirão todos no mesmo sentido. Por exemplo, vamos imaginar um nativo de Escorpião, Ascendente Capricórnio, dominantes de Saturno e do elemento terra. Já podemos deduzir que o nativo será uma pessoa reservada, mas muito ambiciosa e focada em ações concretas.

Na maioria dos casos, no entanto, o retrato é mais diversificado. É o que se dá nos perfis mais camaleões, mais propensos a mudar várias vezes de carreira, de acordo com as necessidades de um período, ou de um ciclo de vida.
Deve-se notar ainda que, naturalmente, pode-se deparar com um mapa antevendo uma vocação - a vontade imperativa de exercer uma profissão e não outra, qualquer que seja o preço. Mas aqui, se tratará sobretudo de um dos casos descritos acima, isto é, um mapa astral bastante claro e tudo de uma só unidade. E, na nossa opinião, devemos ter cuidado ao abordar o assunto para que ninguém fique desapontado.

A Casa 10 e o MC
E seguida, astrólogos especializados em orientação profissional olham o setor 10, que começa com o Meio do Céu (o MC, que é um ponto importante, já que se trata do meridiano celeste). Pois este setor se refere à vida socioprofissional de uma pessoa, ao seu sucesso potencial. Está claro, portanto, que a casa 10, mas também o MC são analisados de uma maneira específica - em relação aos signos solares e ao Ascendente (do ponto de vista técnico, ele está frequentemente em quadratura com o Ascendente). A prática clássica diz que, se um ou mais planetas ocupam esse setor, ele(s) marca(m) profundamente o destino social da pessoa.
Por exemplo, se o Sol está em 10, isto vai levar a pessoa a nutrir grandes ambições, a ser sensível ao prestígio social. Com a Lua em 10, é o público ou a clientela que desempenhará um papel importante no destino no trabalho. Com Mercúrio, temos o perfil de uma carreira intelectual ou no comércio. Com Vênus, é uma carreira nas artes ou simplesmente em relação à estética, como a moda ou cabeleireiro, que podem te dar pistas. Com Marte, é o retrato de um empreendedor, alguém que precisa de ação e se constrói. Com Júpiter, um pouco como o Sol, é uma carreira como gerente ou um grande professor. Com Saturno, é um papel mais dos bastidores, pesquisador científico ou funcionário. Com Urano, há uma predisposição para mudanças e curvas fechadas, desejadas ou não. Com Netuno, as pistas podem ser encontradas na empatia com o outro, na assistência ou na arte. Com Plutão, são as ambições, a necessidade de ir ao fundo das coisas pessoais ou coletivas, que prevalecem.

O regente do MC dá o caminho
O que se deve saber é que nem todo mundo tem um mapa com planetas no setor 10. Não significa que isso indique que nada vai acontecer em sua carreira. Barak Obama, por exemplo, tem uma casa 10 vazia. Em contrapartida, é necessário, por isso, interessar-se pelos planetas que, ou estão em aspectos do MC, ou no início deste setor representando a carreira, ou no "regente" deste. Usando novamente o exemplo de Barak Obama, ele tem o MC em Escorpião, então o regente é Plutão, que se encontra em Virgem e está em conjunção com o Nodo Norte. Indiretamente, importantes ambições no plano do destino sócio profissional, que devem ser radicais e se apresentar como uma vocação são, portanto, bem lidas.
Finalmente, um outro setor também está envolvido para completar o quadro, ou seja, a casa 6: esta representa o cotidiano e as restrições. Ela dá uma ideia do quadro no qual podemos ser levados a evoluir todos os dias, vocação ou não. Por exemplo, uma casa 6 em Touro mostra alguém que não tem nada contra a rotina, desde que ela dê a ele segurança e um contexto confortável. Com um setor 6 em Sagitário, ao contrário, o nativo ou a nativa precisará ter visão ampla, quer seja trabalhando ao ar livre, ou melhor ainda, fazendo longas viagens ao exterior.

Resumindo
Neste ponto, será necessário resumir esses diferentes elementos. Isso não é nada simples. Neste caso, como em outros, a melhor maneira é sem dúvida ter uma conversa com a pessoa em questão e elaborar uma lista de carreiras ou de escolhas de reorientação. Hoje em dia, muitas agências de emprego ou os famosos caçadores de talentos usam o serviço de astrólogos especializados para ajudá-los em suas análises.



0 comentário - Mapa astral e potencial profissional



Pergunta de segurança :


* Informação obrigatória. Seu e-mail não será exibido e só será utilizado em caso de abuso.





Este site usa cookies para melhorar sua experiência.