Os Oráculos

Escrito por Ingrid


Aqui está uma volta pelo mundo dos oráculos para entender melhor a Tarologia:

Os oráculos na Grécia Antiga:


Na Grécia Antiga, os oráculos eram consultados para conhecer o futuro. Eles faziam parte integrante da religião. O mais antigo dos oráculos gregos foi aquele de Dodona, ele era consultado para conhecer a meteorologia. Então, o oráculo observava atentamente o céu, ele consultava Zeus para esclarecer o clima para a humanidade. O oráculo era, acima de tudo, muito útil para a agricultura. Ele fazia com que as colheitas fossem bem sucedidas, conhecer o futuro meteorológico era essencial para não morrer de fome. Acredita-se que os oráculos de Dodona eram mulheres egípcias. Esta hipótese foi levantada por Heródoto. O oráculo de Dodona era renomeado e, graças a ele, se conhecia os riscos de tempestades, que, na época, poderiam ser destrutivos para o agricultor. Estes oráculos mantinham uma relação estreita com a natureza. Eles não possuíam um conhecimento intuitivo das coisas. E as pessoas os consultavam para entender os acontecimentos naturais.

O outro oráculo mais conhecido da Grécia Antiga é aquele de Delfos. Ele era associado a um ritual muito preciso. A Pítia relatava as palavras do deus Apolo. O oráculo dava uma resposta pessoal a uma pergunta relacionada ao futuro. Mas as respostas poderiam ser vagas, por isso era necessário interpretá-las para fazer alguns esclarecimentos. O oráculo representa o intermediário humano com a resposta divina. O oráculo de Delfos foi consultado até o século II aC. O santuário de Delfos foi construído pelo próprio Apolo depois de ter fundado o templo de Delos. O santuário era guardado por Píton, filho de Gaia e guardião de um oráculo dedicado à divindade Têmis. Mas Apolo, que queria criar um oráculo para guiar os homens, matou Píton, lançando uma flecha com seu arco. Ele então se apropriou do lugar sagrado.

De acordo com Ésquilo, a história é um pouco diferente, o oráculo de Delfos foi inicialmente dedicado à Terra, assim como outras divindades femininas, antes de ser dado a Apolo.

Pítia era uma sacerdotisa, uma profetisa, ela falava no lugar de deus. A sacerdotisa era uma mulher virgem, que era selecionada nas aldeias vizinhas. Ela falava em verso. Suas palavras podiam ser confusas. Por esta razão, para acompanhá-la, ela tinha dois padres intérpretes ao seu lado, que eram assistidos por cinco ministros religiosos. Com a chegada do cristianismo, todas essas práticas pagãs foram fortemente criticadas pelos filósofos.

Em Delfos, os homens tinham a possibilidade de consultar o oráculo individual ou coletivamente. Pítia só podia ser consultada um dia por mês. A reunião era organizada no dia 7 de cada mês. O consultante, em troca, tinha que pagar uma taxa que era repassada à cidade. O consultante era levado ao Ádito do templo. Lá, ele encontrava Pítia. Ele devia oferecer um sacrifício a deus. A vítima era purificada com água fria e, se ela não tremia, a consulta era cancelada.
No caso inverso, o consultante podia fazer suas perguntas.

Os oráculos no Egito:


No Egito, a tradição dos oráculos está intimamente ligada à religião, que tem uma relação próxima com a terra de Kemo. Esta religião durou séculos, sua prática de adivinhação era muito popular. O oráculo se distingue da profecia. A profecia se faz através de um profeta e transmite uma mensagem divina, enquanto o oráculo responde mais a uma questão solicitada pelo humano. Pede-se ao divino que ele entenda e saiba como agir em uma situação particular. Os egípcios usavam fragmentos de cerâmica para abordar o divino. O texto dos oráculos frequentemente se apresentava desta maneira: "Ao deus Soknopaios e Amon Sukou, e aos deuses associados, etc." Então, a pergunta era feita no título. Primeiro, os deuses eram abordados e então a questão era escrita.

Durante o Novo Império, os oráculos eram reservados aos egípcios, os estrangeiros não tinham o direito de apelar para oráculos. Então, com a chegada dos gregos, ou seja, a partir do século III aC, o uso de oráculos se estende. Talvez também por causa das uniões entre os gregos e os egípcios. Era cada vez mais difícil saber quem era realmente egípcio. As mulheres também iam consultar os oráculos. Não havia proibição. Mas presume-se que a prática dos oráculos não lhes foi permitida desde o início, com o passar do tempo, as mentalidades mudaram, abrindo assim a consulta dos oráculos ao sexo feminino. As perguntas podiam ser sobre votos, casamento, propriedade, muitos assuntos eram abordados. Supõe-se que eram as classes médias que consultavam os oráculos com maior frequência.

Os deuses-oráculos são baseados no panteão egípcio, existem oráculos destinados a Amon, Ísis, Harpebekis, Harpócrates, Dióscuros, Zeus e Serápis. Era possível escolher entre várias divindades para consultar o oráculo.

Os oráculos chineses:


A astrologia chinesa existe há muito tempo. É uma arte divinatória reconhecida no Oriente e que começa a ser conhecida no Ocidente. O oráculo chinês é, na verdade, um jogo composto por 120 cartas. Cada carta corresponde a uma interpretação distinta. Os doze palácios chineses são completados pelos cinco elementos que também se associam às cinco forças vitais. O oráculo chinês é de grande ajuda para responder perguntas, independentemente das áreas em questão, o oráculo se adapta a todas as situações. O oráculo pode ajudá-lo a tomar as decisões certas. Ele o ajudará a se afastar de seus problemas e talvez isso lhe traga uma solução. Cada carta corresponde a um provérbio chinês. Portanto, há 120 provérbios chineses. O que pode responder a todas as perguntas. Os oráculos chineses o guiarão se você se sentir perdido. Você pode usar o oráculo chinês para conhecer seu futuro.

Entre os oráculos chineses, o I-Ching tem um papel particular. Este manual de adivinhação foi inventado há muito tempo, ele é chamado de livro das mutações. Ele é usado da mesma forma que o oráculo constituído por cartas. Mas, acima de tudo, ele ajuda a saber quais serão as grandes mudanças no presente ou no futuro. Este oráculo é chamado I-Ching. Ele foi projetado com base em um sistema binário. É o Yin e o Yang divididos em 6 níveis, o que forma 64 hexagramas únicos. Estes hexagramas consistem em dois trigramas, eles próprios compostos por três linhas dispostas em paralelo. A maneira pela qual os traços são organizados é sempre diferente e, de acordo com sua disposição, a interpretação não é a mesma. Se eles estiverem inteiros, ele são associados ao Yang; se estiverem quebrados, são associados ao Yin. No total, existem oito tipos de trigramas e cada um corresponde a um evento específico.



0 comentário - Os Oráculos



Pergunta de segurança :


* Informação obrigatória. Seu e-mail não será exibido e só será utilizado em caso de abuso.





Este site usa cookies para melhorar sua experiência.